Exposição: "O Elogio à Carta | Poéticas da Conetividade"
Exhibition: #The Praise of letters | Conectivity Poetics"

Museu Júlio Dinis - Uma Casa Ovarense, de 18.Mar a 06.Mai 2017

Demoradamente, estendemos o olhar sobre as cartas de Alexandra de Pinho e deixamo-nos levar nas asas do tempo. São as memórias que refluem e que nos confrontam com coisas tão simples como aqueles selos da Guiné em forma de losango e com cobras desenhadas que alguns possuíam na sua coleção, ou mais pungentes, cruéis até, como aquele nome naquela carta dirigida a alguém que tão bem conhecemos e que cedo demais partiu. Que dizer?

Delicadamente, Alexandra de Pinho leva-nos num abraço ao encontro de memórias desse tempo outro, em que a carta nos tornava cúmplices, nos aproximava e nos unia. Que, à falta de corretores automáticos, exigia uma estruturação diferente, implicava esmero na caligrafia, reclamava tempo para ser depositada e convocava emoções à espera da resposta na volta do correio. A artista faz isso mesmo e com igual disponibilidade, primando na letra com que “cose” o remetente, apondo com minúcia o selo, bordando o sobrescrito no seu mais ínfimo detalhe, brincando com as formas e com as cores e, com supremo bom gosto, unindo firmemente as cartas umas às outras.

Mais do que o valor de cada elemento exposto enquanto objeto artístico, se assim lhe quisermos chamar, desprende-se de cada uma destas cartas a delicadeza, o amor com que foram lavradas, naquilo que, do meu ponto de vista, constitui a mais bonita homenagem àqueles que lhes estiveram na origem. Poema visual de grande significado e alcance, o conjunto de Alexandra de Pinho exposto agora no Museu Júlio Dinis – Uma Casa Ovarense merece vivamente a nossa visita. Pois que a façamos, mas que a façamos com tempo. Como quem escreve uma carta!"

 

Joaquim Margarido

 

ALEXANDRA DE PINHO - ARTISTA PLÁSTICA / FINE ARTIST

  • Facebook Social Icon