Fado ao Norte 

Organizado por Casa da Galeria, Santo Tirso

Artistas: Alexandra de Pinho, Cristina Troufa, Luís Filipe Rodrigues, Manuela Pimentel, Martinho Dias

 

Uns meses após o reconhecimento do Fado como património imaterial da Humanidade, e num contexto em que precisamos de lembrar e valorizar realizações positivas, abrindo caminho ao futuro, a Casa da Galeria associa-se às comemorações com uma exposição de artes plásticas glosando o tema Fado. Não só o fado canção mas o Fado em sentido lato, o relato de emoções, amores e desamores, tristezas, saudades, alegrias e sofrimentos, cinzas e fogo, destino.Não grandes feitos de algum herói, mas os sentimentos desta comum condição humana que partilhamos; o “amor fati” de que falou Nietzsche. Não só agruras e saudades, não conformismo nem resignação ou fatalidade, mas a grandeza na aceitação serena se bem que melancólica por vezes, dos sofrimentos que a vida nos traz, afinal a celebração da vida na sua plenitude. Os artistas mergulham em becos escuros do Ser , e por entre sombras, cantos escuros e vielas da alma, trazem à luz do dia, ao palco desta exposição as suas vivências. Julgamos entrever a sua visão do mundo, as suas angústias e alegrias, dolências e melancolias… mas como sempre, um espelho de nós mesmos. Até 28 de Abril saibamos fruir estas imagens com tempo, “com uma alma que sabe escutar”.

Franjas do Fado I
Franjas do Fado I

Desenho cosido em papiro 70x50cm 2015 Participação no Projecto Colectivo da Casa da Galeria em Santo Tirso

Franjas do Fado II
Franjas do Fado II

Desenho cosido em papiro 70x50cm 2015 Participação no Projecto Colectivo da Casa da Galeria em Santo Tirso

Fado diluído nas franjas da escrita

E na memória da palavra ascendente.

Arquivo singular,

do espaço tangencial mundo-corpo.

Tecido onde a mistura habita, pregueia-se e desdobra-se.

Saudade traçada na sua imagem.

Alexandra de Pinho

ALEXANDRA DE PINHO - TEXTIL ARTIST